Slider (Add Label Name Here!) (Documentation Required)

#8

#8 O meu primeiro amor

Acaba por ser triste refletir sobre o tema mas o meu primeiro amor destruiu-me.
O meu primeiro beijo com algum significado, veio-se a saber no final, que foi baseado em mentiras. O meu primeiro "amo-te" foi um passe para uma primeira noite mais intensa (e mais algumas depois dessa).  O meu primeiro amor roubou-me o tempo, jogou com o meu corpo e levou uma parte de mim. Nunca me devolveu nada.
E apesar das marcas corporais, que não especificarei, terem desaparecido restaram ainda as marcas psicológicas... o meu ser danificou-se.
O medo, o ódio, o nojo... é triste mas tudo me lembra um nome e estes sentimentos são expostos e despidos tão rapidamente como eu.
"Não há nada como o primeiro amor", rezo e espero, com todas as mágoas à flor da pele, não me envolver em algo como com o rapaz que me fez entregar a alma para me dar apenas corpo.
Desejos de carne numa relação em que só tinha desejos de sentir uma companhia, mais psicologicamente do que o físico que tinha ao meu dispor.

0 comentários:

Enviar um comentário