Slider (Add Label Name Here!) (Documentation Required)

já é tarde e eu não sei o que fazer

Tenho me sentido um pouco nauseada nos últimos dias, todas as manhãs acordo com vontade de vomitar o nada que ingeri... talvez seja uma virose... mas por outro lado, apetece-me comer, tenho um desejo enorme daqueles morangos que costumava apanhar nas férias de verão no quintal dos amigos ricos da minha mãe. 
Será que estou? E se estiver...? Ele não pode ser o pai! Simplesmente não pode... nós... nós só nos damos bem na cama e mesmo assim... nunca o aguento ter debaixo dos mesmos lençóis depois de atingir o orgasmo. Como é que vou conseguir partilhar o apelido no nome da criança? 
Não a posso ter, não sinto que esteja preparada para ser uma mãe... Não posso permitir que o feto se desenvolva no meu útero adolescente, tenho que a... nem sou capaz de o dizer... 
Também posso fugir, acaba por ser uma hipótese... fugir os meses necessários para ela ver a luz do dia e conhecer o seio duma família que a queira. Não lhe vou dar nome, para mim será simplesmente um feto, um erro... sempre fui tão cuidadosa com todos os meus comprimidos e contraceptivos...
A minha mãe vai me matar e o meu pai nunca mais me vai conseguir olhar como a menina que andava às cavalitas dele por achar que assim tocaria no céu....
Agora, aqui estou eu, trancada na casa de banho do café à espera do resultado... vou ter que desistir dos estudos, arranjar um trabalho simples numa caixa de supermercado ou talvez numa loja de "botique" como a que a minha mãe tinha quando era um pirralho de rabo de cavalo desmanchado e sonhos maiores que a miniatura que era... dói-me o estômago e o tempo passa tão devagar... naquela noite passou bem depressa e eu nem notei que pudesse ser um desvio da vida que sempre quis...
Talvez fique com a criança...
O teste já deve estar pronto... "negativo"... 

0 comentários:

Enviar um comentário