Slider (Add Label Name Here!) (Documentation Required)

até uma noite

É sempre cedo demais para acordar depois de uma boa noite de sono quando adormeces nos braços de quem te mostrou que escusas de ter medo de te deitar depois de um dia alegre, virão muitos mais.
O tempo passa sempre rápido demais quando o clima puxa por mais um copo e uma dança numa companhia que te deixa às voltas, a ressaca acaba por ser a consequência mais pesada mas continuavas a dar quase tudo para abrandar o tempo durante essas horas. Em vez de se pensar numa solução acende-se um cigarro. A vida não faz pausas para simplesmente voltar a trás.
A temperatura é abusadamente elevada quando me encontro contigo e mesmo assim espero sempre até ao crepúsculo para que me digas que hoje te deitas comigo, que no quarto a luz fraca favoreça os nossos corpos em simbiose.
No dia seguinte há de ser demasiado cedo para acordar mas nunca assombrado por um sentimento amedrontado pela hipótese de me abandonares sem um beijo e um adeus, não existem despedidas corretas ou maneiras alegres de te ires embora.
Deixa-me apenas uma nota junto à almofada e as memórias duma noite revigorante.
"adeus
até uma noite em que não seja tarde demais para te deitares no meu peito mais uma vez"

1 comentários

  1. Fiquei curiosa quando vi o título deste post e confesso que não podia estar mais agradecida por ter decidido clicar sobre ele! Adoro a maneira como escreves e adorei o que escreveste aqui, talvez por, de certa forma, me identificar e conseguir ler-me a mim própria nas tuas palavras...
    Parabéns!
    claudianoversa.com

    ResponderEliminar