Slider (Add Label Name Here!) (Documentation Required)

Substâncias

Não é que não tenha sido eu até agora mas sou mais verdadeira, menos comum, mais original e menos duma cópia.
Ganha-se quase como um substituto nas veias, inspiração jorra como sangue, abri uma ferida e não quero que feche nem que chegue a cura. Quero afogar-me em criatividade, ficar imersa na arte que é criar um mundo... ser um mundo... ser parte do mundo, somos natureza em movimento a criar ainda mais natureza, bela e imóvel a entornar-se em mim.
Quero partilhá-la com contigo a parte que nunca te mostrei, aquela que nunca te dei a descobrir, apesar de nem eu saber da sua existência. Um sussurro derivado de substâncias que te excita mais que qualquer corpo que te atrai, (lembro-me quando era eu esse sussurro e quando era teu o meu corpo).
Podemos estar constantemente dormentes no tempo considerado real ou não, mas são dúvidas deixadas ao acaso, confesso que tenho curiosidade mas pouca coragem...
Entrego-me a um mundo que se entrega a mim sem segundas intenções, a nossa relação é feita de sonhos e promessas que nos deixam, a ambos, esperançosos. Somos um para o outro, somos um do outro.
E se é necessário entregar-me a meia dúzia de substâncias pouco aceites na "moda" para ser eu mesma, então entrego-me de corpo e alma. Torna-se assim numa felicidade politicamente incorreta que desperta as minhas musas interiores, bem mais aptas para a vida.
Envolvemo-nos agora os dois, não juntos mas se quiseres também pode ser, em substâncias que te penetram violentamente para que te descubras duma só vez... a epifania da vida.

0 comentários:

Enviar um comentário